marketing digital integrado ao marketing tradicional

A INTEGRAÇÃO DO MARKETING DIGITAL COM O MUNDO REAL

Que o mundo mudou muito nas últimas décadas, disso não há duvidas! A era digital está aí e, provavelmente, você já sabe das vantagens e das desvantagens que chegaram junto com ela. Para as marcas, essas mudanças foram ainda maiores como a grande gama de dados disponíveis e a facilidade de mensurá-los, as inúmeras camadas possíveis de segmentação e de engajamento com o consumidor, as quais têm feito uma grande diferença para todos os setores de atuação. E essas são apenas umas das principais transformações do marketing nos últimos tempos. Mas, e o marketing tradicional? Ainda existe espaço para ele? A resposta é sim. Porém, não para ser executado como antes.

Por que o marketing tradicional precisa ser integrado ao marketing digital?

Há quem diga que o marketing tradicional está morrendo. Isso porque a internet e o acesso a informações em nuvem, em tempo real, trouxeram consigo um novo padrão de consumo, uma forma totalmente interativa e imediata, onde os consumidores não precisam aceitar passivamente toda e qualquer campanha nas grandes mídias, como acontecia até então.

E por que isso está acontecendo? Simples: acesso à informação. Estamos em tempos de acesso ilimitado a informações de todos os tipos e a qualquer momento. Porém, o processo de compras que envolve os consumidores hoje também mudou e está mais simples para quem consome e mais complexo para quem vende. As pessoas buscam através de diversos meios de comunicação informações sobre determinado produto ou marca, em todos os lugares. E essa busca geralmente se inicia com uma pesquisa na internet após serem impactados por uma propaganda na tevê, rádio e até mesmo web, para então começar o processo de busca por informações sobre produtos, marca, e tudo que o levar a uma decisão, inclusive verificando a satisfação de quem já comprou, já conhece a marca e ou o produto, ou seja, querem a certeza de estar fazendo um bom negócio.

Hoje os consumidores têm acesso a muitas informações antes de tomarem uma ação de compra; eles estão analisando a marca como um todo, independente do canal que utiliza para se comunicar. E para você que ainda não se convenceu, segundo uma pesquisa da empresa Forrester Research, 79% das pessoas que são impactadas por uma comunicação offline acabam buscando pelo produto, serviço, empresa na internet. Então o que deve ser feito? A integração das estratégias entre o mundo digital e real tem um grande potencial de comunicação nos tempos atuais.

O planejamento de marketing não deve mais ser feito de forma a isolar o online do offline.  Segundo Igor Pulga, vice-presidente da DM9DDB, as campanhas de marketing não devem ser feitas e medidas separadamente, uma deve auxiliar a outra para atingir maior alcance, impactar de formas diferentes e engajar o consumidor dentro e fora da internet. A ideia é que as ações estejam relacionadas entre si, criando uma relação entre as promoções tradicionais e o marketing digital, alocando o consumidor em um único ciclo de consumo de informação.

Enquanto algumas marcas estão aprendendo que a internet é uma plataforma de comunicação, entretenimento e não só de vendas, os consumidores já assistem tevê acessando o Twitter, assim como ouvem rádio pelo notebook ou fazem ligações pelo Skype. Simples assim. O importante é enxergar que as ações devem ser desenvolvidas utilizando diferentes plataformas ou mídias.

Algumas ações de marketing integrado podem ser bem simples e, na maioria das vezes, é muito bem recebida pelo público, como um banner ou material de PDV que possua um QR Code para o usuário scanear através do smartphone e responder a um quizz, ser encaminhado para uma página específica ou postar uma foto em um momento de interação com a marca com uma hashtag. O potencial para ser explorado dentro desse universo é grande, basta ter criatividade e conhecimento do seu mercado.

Vemos todos os dias inúmeras empresas e marcas apresentarem grandes estratégias de comunicação, mas que falham em sua integração. Outras, adotam estratégias simples, mas que geram uma grande conversão pela criatividade ou formato multiplataforma escolhido. Seguindo este viés, quando se pensa em comunicação integrada, alguns cases valem a pena ser relembrados.

O que Star Wars nos ensinou sobre comunicação integrada

Muito antes da estréia do filme nas salas de cinema, a Disney já havia iniciado a sua campanha de comunicação integrada em torno de “Star Wars – O Despertar da Força” divulgando diversos materiais na web através da hashtag #ForceFriday. A ideia que girava em torno da hashtag era de passar uma semana inteira com divulgações inéditas e finalizar seu uso com algo de impacto.

Logo no primeiro dia da #ForceFriday, a Disney lançou a programação, começando com a revelação da nova linha de brinquedos de “O Despertar da Força”. Com um formato inovador que girou o globo com 18 horas ininterruptas de celebridades da internet e do mundo, em cenários especiais abrindo os produtos ao vivo. A ação atingiu um grande número de pessoas até mesmo pelo cuidado com o uso dos idiomas dos principais mercados da Disney, fazendo do lançamento de “simples brinquedos” um fato totalmente único.

A campanha, porém, não acabou com a abertura das figuras colecionáveis, já que na sexta feira foram divulgadas novas imagens sobre o filme e um livro, “Star Wars: Aftermath”, que narra o prólogo oficial da história do novo longa-metragem, pavimentando o caminho daqueles que querem ficar por dentro desse universo.

star wars realiza marketing integrado

Buddy Stamp: O bar Turquoise Cottege também soube integrar as mídias online e offline

O bar “Turquoise Cottege” que fica em Nova Délhi na Índia, promoveu uma ação chamada de “Buddy Stamp”. A ação tinha como princípios misturar conscientização e interações divertidas através de um QR Code carimbado em todos os consumidores na hora que entrassem no bar. O código quando acionado das 20h até as 22h, levava o consumidor a ofertas e descontos especiais da casa. Já das 22h até as 6h, o usuário poderia digitalizar o código para chamar um táxi. Além disso, o conteúdo se estendia até o dia seguinte, quando proporcionava dicas para curar a ressaca. Ao todo, 85% dos usuários fizeram leitura QR Code e vários compartilharam a experiência em suas redes sociais.

A comunicação virtual precisa estar conectada à comunicação offline, porque são as pessoas conectadas que irão buscar pelo seu produto se este atender as suas necessidades e tiver a presença adequada nas mídias. É fundamental entender como se comunicar de forma inteligente com o seu cliente através de uma visão estratégica integrada, percebendo que o mundo digital não é a realidade, mas parte de um cenário que envolve todo o procedimento de compra pelo qual um consumidor passa. Naturalmente, não há mágica nisso, tudo tem de ser bem executado e bem planejado, desenvolvendo suas campanhas estratégicas de acordo com as particularidades do seu negócio e do movimento do setor. Ter um bom diagnóstico do segmento em que atua tem grande importância na hora de definir seu plano de ações e, para tal, existem plataformas de monitoramento de informações e serviços de inteligência de mercado que agilizam e facilitam esse processo, além de possibilitar que sua empresa conheça seu público, seus concorrentes e o cenário em que está inserido. Aliadas a essas facilidades, suas estratégias de marketing integrado terão seus objetivos alcançados, melhorando, consequentemente, seus resultados.

Saiba mais:

Inteligência de mercado e monitoramento estratégico

Compartilhar:
miti

miti

Monitoramento estratégico de conteúdo. Informações relevantes, selecionadas e filtradas de acordo com a estratégia de negócios de sua empresa. Nossa equipe de inteligência é formada por profissionais dedicados a estudar as especificidades de cada clientes.

16 comentários

  1. Oi

    Admirei muito este blog.

    Abraços!

    Lice Nunes no Portal Shame Intelimax

  2. ótimo artigo, muito bem escrito. Muito sucesso para você

  3. seu artigo está ótimo.

  4. Que bom que gostou, Silvana! 🙂

  5. Que bom que gostou do artigo, Vivian! 🙂

  6. Que bom que gostou, Suzane!

  7. Que bom que gostou do artigo, Patrícia! 🙂

  8. Ficamos felizes em saber que você gostou do artigo, Wellinghtons! 🙂

  9. Obrigada pelo elogio, Carlos! Ficamos felizes em saber que gostou do artigo! 🙂

  10. Obrigada, André Lima! Que bom que gostou do artigo! 🙂

  11. Obrigada! Volte sempre 🙂

Deixe uma resposta